sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Frases Marcantes #5

"Eu não quero saber o que você está fazendo, eu quero saber o que você fez!" - Essa foi muito interessante, na verdade foi quando eu fui trabalhar pela primeira vez, e eu tinha uma mentalidade, e na mesma semana eu saí com outra. Eu sou particularmente grato a essa pessoa por me mostrar que para quem está vendo de cima, o importante é o resultado do trabalho e não exatamente o método.

E de certa forma, essa frase mudou bastante o meu jeito de trabalhar. A idéia do empregador para o empregado, independente do meio, é que ele faça uma determinada coisa. O grande lance é que a maioria das pessoas que estão em cima, não sabe como se faz o que está sendo pedido para quem está embaixo, então pra essa pessoa não importa o método que está sendo usado e sim o resultado que está sendo obtido. Se eu fosse dar uma dica para alguém que está começando a entrar no mercado de trabalho é essa.

Mais tarde eu fui parar pra pensar nessa frase e perceber o quanto ela pode ser perigosa. Uma pessoa mal intencionada pode interpretar isso para justificar a execução de qualquer método anti-ético, mas vamos usar o princípio da caridade e interpretar isso da melhor forma. De fato, os gerentes, ou quem estiver acima do empregado, também está interessado em como as coisas estão sendo feitas, até porque se as coisas forem feitas sem ética ele se ferra. O que o gerente não quer é ser enrolado por você tentando passar uma imagem boa de si mesmo.

As pessoas que estão gerenciando um trabalho, muitas vezes estão com pessoas que também não sabem como fazer o trabalho! (As vezes sabem) A execução de um trabalho no mundo corporativo não é uma ordem direta do tipo: "Faça 10 flexões"; Nesse mundo, em geral, as pessoas não sabem como fazer as coisas e recorrem a outras pra dar a solução (Terceirização), mesmo que o empregado tenha um conhecimento menor do assunto. Isso é de certa forma bom pros dois lados, apesar de ser particularmente cruel com quem está na base da pirâmide. Eu particularmente discordo dessa abordagem, mas a parte boa da frase se mantém.

Não tente enrolar os seus superiores

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Frases Marcantes #4

"Essa música é impossível!" - Essa eu escutei quando eu fui jogar Pump It Up pela primeira vez. Mal eu sabia que a música que foi dita como impossível seria muito mais que possível anos mais tarde. Foi o que marcou o meu início como jogador de pump, e provavelmente o que levou a minha paixão até o ponto em que eu cheguei. Depois eu decidi que isso estava muito caro e parei porque as fichas estavam ficando cada vez mais caras, e meu tempo, cada vez mais escasso.

Mas foi bom enquanto durou. Foi um tempo da minha vida onde eu descobri que eu conseguia trespassar diversos limites apenas com vontade e esforço. Foi quando eu descobri também que eu funciono muito melhor quando é para me contrapôr a algum limite, não necessariamente um argumento, do que tentando achar exatamente pra onde ir. Acho que é pela mesma razão que eu tento fazer dar algum limite pras pessoas e fico tentando atraí-las pra quebrar esse limite, na esperança de que eles tentem quebrá-lo como eu geralmente tento fazer.

domingo, 18 de novembro de 2018

Noite de Lua Cheia

Era um noite tranquila numa cidadezinha do interior. Roberto, que era um cara que se misturaria fácil na multidão, estava na praça, sentado no banco, bebendo sua cervejinha, olhando para o edifício na sua frente sem pretensão nenhuma, até porque ele não tinha nenhum interesse na construção, e sim em apreciar a sua bebida gelada como um rapaz solitário que gosta de beber cerveja sem a companhia de qualquer outra pessoa. Até porque ele só tinha duas latas e ele queria beber as duas.

Por alguma razão, três estudantes colegiais japonesas com orelhas de animal. Uma de gato, uma de raposa, e uma de coelho, se aproximam do rapaz, que ao se deparar com a situação, mas não ter bebido muito prontamente soltou um. - "Cara eu tenho que parar de beber" - porém elas não pareciam ter qualquer plano mirabolante, mas a que possuía orelhas de raposa perguntou:

- Boa noite, meu consagrado.
- Diga, vossa senhoria;
- O que você entende de calcinhas. - O homem olhou desconfiado.
- Hmmmm... Eu sei que mulher usa. - Ele respondeu algo que parecia ser de conhecimento geral.
- Isso é verdade.
- Que bom.
- Mas você já viu a lua hoje?
- Não.

Flambarda - A Detetive Elemental - #Studio - 2

*Esta é a minha pequena homenagem ao grande mestre Stan Lee, sem ele provavelmente Flambarda não existiria*

- Volta aqui! - Gritou Flambarda

Flambarda gritou enquanto Fabiana carregava o consolo da detetive pelo salão do estúdio. Bibi abriu a mochila de Flam enquanto ela estava distraída, pegou o consolo que ela tinha acabado de comprar no sex shop e foi pertubar a pobre da mulher balançando o negócio na frente dela, provocando para tirá-la do sério e correndo em direção a porta de saída do estúdio.

- Não, sua puta! - A detetive gritava em vão tentando mudar as idéias da amiga.
- Teu cu, vaca! Hahahahahahah!

Fabiana saiu carregando o consolo, o mais alto que ela conseguia, pelas estradas do campus, balançando-o para quem quisesse ver. As pessoas não pensariam nada de tão estranho da Bibi porque ela já dava a louca e falava putaria mesmo na cara dura. Contudo, no momento que falassem de Flam, que as vezes soltava uma piada aqui e ali, mas era muito mais reservada, o preconceito certamente iria falar mais alto e Flambarda ia ficar bastante envergonhada.

domingo, 11 de novembro de 2018

Polêmica #73 - Escola Sem Partido

Eu estou me arriscando muito nessa. Apesar de ser a posição majoritária do Symsoup(ou seja do autor atual), não é a posição de todo mundo que escreveu pro blog, então tenha em mente que é a visão de uma pessoa só e que esse é um assunto bastante sensível que deve ser discutido com muita gente.



Eu fui atrás de material pra poder basear minha análise, então vamos lá.

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Frases Marcantas #3

"log de c na base a é igual a b se e somente se a elevado a b é igual a c"

Ou em metalinguagem porque eu não quero forçar ninguem a usar o MathJax nesse post.
log(c, a) = b <=> a^b = c

Quem mandou essa foi a minha tia, doidona doutora em matemática, e honestamente me abriu bastante as portas dentro do mundo matemático. No final das contas eu não segui a matemática mais pura como ela o fez mas eu, como computeiro, certamente possuo a matemática no meu coração. Eu lembro de ter comentado com ela que eu tinha dificuldade em logaritmos e por alguma razão quando ela falou isso foi igual isso aqui:



Mind Blown

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Flambarda - A Detetive Elemental #32

- Flam! Que excelente surpresa! Nunca imaginei que lhe encontraria aqui. - Disse Gerson, derrubando Xiao no chão com facilidade.
- Corre! Ele vai te pegar! - Gritou Xiao.
- Me pegar? To querendo que ele me pegue já tem umas duas semana e nada. - Flambarda agora estava cara a cara com ele.
- Como assim? - Eles perguntaram em uníssono.
- Assim, uai! - Ela falou colocando as mãos na cintura.

Gerson havia derrubado Xiao a alguns passos de distância a sua direita, depois do malamorfo, que também estava a sua direita e estava começando a dar sinais de acordar. Gerson falou gentilmente, conforme a energia se canalizava para o braço direito.

- Se me permite...

E deu-lhe outro socão no malamorfo, que agonizou mais um pouco até que parou. Flambarda viu que as poucas energias que ainda rodavam lentamente deixaram o corpo para encontrar o ar, e o mesmo corpo lentamente esmaecia como se estivesse desaparecendo da existência. Essa visão começou a gerar calafrios na jovem, que num misto de curiosidade e medo, soltou a pergunta quase que involuntariamente.

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Frases Marcantes #2

"As pessoas mudam, e elas tem o direito de mudar"

Essa foi uma frase bastante interessante, e eu até hoje me pego pensando nela. Não foi pelo momento, mas foi porque essa frase conflita diretamente com a minha crença que concorda com o House - "People don't change" - dentre outras que ele solta durante a série. Só que, se ela conflita, então tem duas possibilidades, ou a idéia nova é aceita e a antiga é refutada, ou vice-versa, mas não é tão simples assim.

E eu certamente não tive argumento pra continuar a discussão, tanto é que aquela conversa parou ali. O fato é que até hoje eu não sei exatamente se ele estava certo ou não, mas uma coisa eu sei é que não importa o argumento que ele usasse, eu sabia que a partir dali eu refutaria qualquer coisa devido ao impacto que eu sofri. Fato é, até hoje não sei se isso está certo, ou se isso está errado, mas eu fico argumentando comigo mesmo pra tentar chegar a uma conclusão.